Tags

, , , ,


DSC06201

“É só isso, não tem mais jeito. Acabou, boa sorte”. Não, esse não é um texto sobre amor ou desilusão, o que foi proposto no título continuará sendo o foco das próximas linhas que você irá ler. Acontece que essa frase se encaixa de alguma forma nesse momento.

O ano de 2012, sem dúvidas, foi um ano completamente inesperado para mim. Depois de ter tido um ano longe do que poderia se dizer bom, esse ano veio cheio de surpresas e muito longe de qualquer coisa que eu já esperava dele. Hoje, escrevo esse texto de um quarto novo, mas que posso finalmente, chamar de meu.

Logo no início do ano, a primeira coisa radical a acontecer, foi a mudança de cidade. A minha felicidade era poder voltar para a cidade natal, e o meu medo também era esse. Eu achava que já sabia o que esperar dessa mudança, mas eu não fazia ideia do que iria acontecer. Eu comecei a minha faculdade de Jornalismo, logo, isso significa a realização de um sonho, que eu nunca pensei que conseguiria realizar tão cedo. Eu conheci várias pessoas, mas não posso dizer que me senti envolvida o tempo todo. Na verdade, na maior parte do tempo, eu me senti deslocada e solitária, mesmo no meio da “galera” que eu chamava de meus amigos. Mas hoje as coisas mudaram.

Sem dúvidas eu criei sonhos maravilhosos, diferentes e mais maduros do que eu sempre tive [isso não quer dizer que eu ainda não tenha meus sonhos “bobos”], mas posso ver que mudei muito em tão pouco tempo. O ano passou muito rápido, eu confesso, mas foi o suficiente para que minha vida mudasse. Não, eu não deixei de ser aquela menina tímida e “anti social” que não vai em festas, ou não bebe com os amigos, mas encontrei pessoas que são felizes assim como eu, sem todas essas coisas, e aprendi a mostrar o meu tipo de felicidade.

Se eu encontrei o amor da minha vida? Não, e acho que ainda estou longe de encontrar. Mas estou realmente satisfeita em como as coisas estão indo. Descobri que não há desespero nenhum para encontrar depressa o amor, e que o tempo é um ótimo amigo. Aprendi que nem sempre as coisas acontecem como nos contos de fadas, mas não quer dizer que eles não existam. O que importa é saber diferenciar o que é real, do que é imaginário, para poupar a dor que tudo isso pode gerar.

O ano de 2012 para mim se resume em superação. Hoje, eu perdi o medo e tirei minha carteira de habilitação. Estou no segundo ano da minha faculdade, superei a quantidade exata da minha timidez para que pudesse progredir no meu estágio, e agora trabalho para ter o meu próprio dinheiro. Risquei várias coisas da minha lista de metas do ano, e me sinto muito contente por causa disso. E as minhas esperanças para o próximo ano, são que tudo aconteça da forma que tem que acontecer. Que eu supere mais obstáculos, e que consiga realizar minhas metas e desejos que estão presentes na minha lista. E o mais importante, que eu seja feliz, assim como estou me sentindo ao escrever esse texto. Então é isso, acabou, boa sorte e adeus 2012.

Anúncios