“Toda família guarda um segredo”

Essa é a frase marcante que aparece no cartaz do filme.

Que todo mundo tem seus segredos, nós sabemos, mas as vezes não esperamos que pessoas na nossa família tenham um segredo e não compartilhem entre a família.

O filme conta a história de Matt King (George Clooney), que quando a sua mulher sofre um acidente se depara com a responsabilidade de cuidar de suas filhas e ainda descobre que a sua mulher estava o traindo há algum tempo.

“Nossa, mas é tão difícil cuidar das suas próprias filhas?” Quando há um longo tempo você não cuida delas, eu creio que sim.

O filme com lindas imagens do Havaí e cenas do cotidiano de qualquer pessoa traz várias mensagens.

A que eu mais gostei foi a da nobreza do personagem do Clooney, Matt King. Ele tinha todas as cartas para acabar com a família do homem que esteve ficando com sua mulher. Ele tinha todas as respostas para as acusações que seu sogro fazia, mas mesmo assim ele não dizia. Ele tinha tudo para ter se tornado uma pessoa arrogante e deprimida, mas ele não fez isso. Ele manteve a classe e a cabeça de certa forma erguida. O que nos ensina que nem sempre a verdade tem que ser dita de qualquer maneira. As vezes, o simples fato de saber que você está certo é suficiente para você. E as vezes, se preocupar mais com o outro do que com você.

Mas, para Clooney chegar nesse estágio, algo trágico teve que acontecer, que foi o acidente de sua mulher. Porque antes disso, ele pouco tempo passava em casa. Estava sempre trabalhando e longe de suas filhas. E com essa situação, ele aprendeu a dar valor em sua família e também na sua mulher. Uma mensagem importante para os homens e mulheres  que as vezes não tem dado o devido valor a família.

O filme foi indicado ao Oscar 2012, e eu recomendo.

Tanto pela história do filme, quanto pela fabulosa interpretação do George Clooney.

Escolham brilhar,

Andressa.

Anúncios